Lula faz apelo na web por defesa do governo

Em carta publicada no Facebook, ex-presidente conclama militantes a difundir resultados de programas sociais

Ricardo Chapola, O Estado de S. Paulo

16 de outubro de 2013 | 22h03

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva publicou nesta quarta-feira, 16, na internet uma carta na qual convoca a militância do PT a "ocupar as mídias sociais" para promover resultados alcançados pelo governo da presidente Dilma Rousseff. O texto foi divulgado no perfil de Lula no Facebook e na página oficial do partido.

"Nós temos que estar presentes também nesse espaço (internet), explicando nosso projeto, mostrando os resultados concretos que alcançamos e ouvindo o que as pessoas têm a dizer", escreveu Lula, ao listar metas atingidas pelos programas que foram marca de sua gestão na Presidência e que continuam no governo Dilma, como o Bolsa Família.

"Quem se informa e debate política pela internet precisa saber das histórias dos mais de um milhão de jovens filhos da classe trabalhadora que chegaram à universidade pelo Prouni; das 14 milhões de famílias pobres que antes eram abandonadas, e hoje podem ter uma vida mais digna graças ao Bolsa Família", diz o texto, enviado também por e-mail aos filiados do PT, seguindo uma proposta do Diretório Nacional do partido.

Pontapé. Dirigentes do PT negam que a iniciativa de Lula tenha como objetivo fazer campanha para a reeleição da presidente Dilma. Segundo eles, o intuito da mensagem é apenas usar a força política do petista para orientar o partido.

"Não tem nada a ver com campanha. É como se fosse um pontapé inicial para ampliar a difusão das nossas ideias na rede. A carta é proativa, só pede para as pessoas se somarem", afirmou o vice-presidente nacional da sigla, Alberto Cantalice. "Em nenhum momento (o texto) toca no nome da nossa candidata ou de qualquer candidato a governador."

O vice-presidente do partido ainda argumentou que outros políticos, sobretudo os possíveis adversários de Dilma em 2014, usam as redes sociais. "Todo mundo tem rede social. O Aécio (Neves) tem, o (Eduardo) Campos tem", afirmou Cantalice.

Lula postou a carta no Facebook na tarde de ontem. Até as 20h30 de ontem, a publicação do petista havia sido "curtida" por mais de 1300 internautas e compartilhada mais de 800 vezes na rede social.

COLABOROU CARLA ARAÚJO

Tudo o que sabemos sobre:
LulagovernoFacebook

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.