Lula fará quinta visita à África em dois anos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva parte na terça-feira para a sua quinta visita à África desde que assumiu o governo, em 2003. O roteiro do novo giro por países africanos começa na quarta-feira, na Argélia, inclui paradas no Benin e em Botsuana e termina, no próximo domingo, na África do Sul, onde Lula participa da Cúpula da Governança Progressista. A nova viagem de Lula à África reforça uma das principais estratégias da política externa do atual governo brasileiro: o estreitamento das relações com países pobres e em desenvolvimento.Ao final desse novo giro pelo continente africano, o presidente Lula terá visitado 17 países da África em menos de dois anos.Democracias ?estáveis?Assim como nas viagens anteriores à região, Lula deve fechar acordos de cooperação com os países visitados, especialmente nas áreas de agricultura, saúde e educação.Uma característica nova da visita do presidente à África nesta semana é o fato de os quatro países incluídos no roteiro serem considerados exemplos de ?democracias estáveis? na região.?(Isso) demonstra que o Brasil valoriza os governos democráticos e economicamente estáveis?, disse o embaixador Pedro Motta Pinto Coelho, subsecretário-geral de Política do Ministério das Relações Exteriores.?O fato de todos os países a serem visitados serem democracias é auspicioso?, acrescentou o embaixador. ?Mas o presidente visitou e continuará a visitar também países que não são democracias plenas.?AgendaNa Argélia, Lula retribuirá a visita do presidente argelino, Abdelaziz Bouteflika, que esteve no Brasil em maio, durante a Cúpula América do Sul-Países Árabes. Será a primeira visita de um presidente brasileiro à Argélia desde 1983. Além de fechar uma parceria para o desenvolvimento agropecuário florestal, Lula e Bouteflika também devem conversar sobre a relação comercial entre os dois países.A Argélia é o segundo maior parceiro comercial do Brasil na África e o volume de intercâmbio comercial entre os dois países chega a cerca de US$ 3 bilhões - o déficit comercial brasileiro com a Argélia ultrapassa a casa dos US$ 2 bilhões.Em Benin, país com uma grande comunidade de descendentes de brasileiros, o presidente Lula deve assinar um acordo para a capacitação de técnicos que trabalharão na prevenção e no controle da malária.Em Botsuana, um dos temas da visita será a negociação de um acordo de parceria para o combate à Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis no país.?O objetivo desse acordo será prestar cooperação no treinamento em manejo clínico de anti-retrovirais e na elaboração de materiais de informação e educação a respeito dessas doenças?, disse Mário Ernani Saade, coordenador-geral de Cooperação Técnica entre Países do Itamaraty.Governança ProgressistaO último compromisso do novo giro de Lula pela África será a participação na sétima edição da Cúpula da Governança Progressista, que pela primeira vez não será realizada nos Estados Unidos ou na Europa.Criado em 1999, a partir de uma proposta do primeiro-ministro britânico, Tony Blair, o encontro reúne líderes de centro-esquerda de 14 países para discutir o cenário político internacional.O Brasil tem procurado mobilizar os líderes que participarão da cúpula para que também discutam a proposta do governo brasileiro de realizar uma reunião de chefes de Estado sobre os impasses nas negociações para a liberalização do comércio internacional.Nas últimas semanas, Lula chegou a telefonar para a chanceler alemã, Angela Merkel, para o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, e para o presidente sul-africano, Thabo Mbeki, que será o anfitrião do encontro desta semana.Nas conversas com os líderes estrangeiros, Lula procurou defender a idéia de que uma reunião com os chefes de Estado dos principais países envolvidos nas negociações seria uma boa oportunidade de enfrentar os obstáculos que impedem o avanço da Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC).Viagens anteriores do presidente Lula à África:- Novembro de 2003: São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Namíbia e África do Sul - Dezembro de 2003: Egito e Líbia (escalas da visita de Lula a países árabes) - Julho de 2004: São Tomé e Príncipe, Gabão e Cabo Verde - Abril de 2005: Camarões, Nigéria, Gana, Guiné-Bissau e Senegal

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.