Lula fala em levar discussão da Alca à OMC

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste domingo em Londres que, se as negociações com os Estados Unidos para a implantação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca), em 2005, não chegarem a bom termo, o governo repassará toda a discussão para a Organização Mundial do Comércio (OMC) na reunião de Cancun, em setembro. Lula destacou que os países sul-americanos têm de "juntar forças" em torno do Mercosul."O Brasil quer igualdade na discussão da Alca e, se não der certo, vamos para a OMC", afirmou o presidente, que também condenou, mais uma vez, os subsídios agrícolas concedidos pela Europa e pelos EUA, que dificultam a entrada dos produtos brasileiros. "Vamos precisar discutir com a União Européia porque, se fizerem com a Alca o que estava preconizado, os países pobres da América do Sul vão sofrer problemas sérios", disse.Para Lula, a Alca deve dar aos países pobres a mesma ajuda que a União Européia deu a Portugal, Grécia e Espanha. O presidente criticou as barreiras alfandegárias. À platéia de ingleses, no seminário sobre Governança Progressista, Lula disse que, se os Estados Unidos são duros nas negociações, os outros países também têm de ser.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.