Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Lula exalta criação do ‘monstro coronavírus’ e depois pede desculpa

Frase do ex-presidente foi mal recebida inclusive entre petistas, que pediram retratação

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2020 | 22h31

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva precisou se desculpar nesta quarta-feira, 20, após ter dito que o novo coronavírus foi positivo para mostrar ao governo Bolsonaro que é importante ter um Estado forte contra crises e em oposição à agenda liberal. 

A declaração polêmica foi dada na terça-feira, 19, durante entrevista à revista Carta Capital. “O que eu vejo? Quando eu vejo essas pessoas acharem que tem que vender tudo que é público e que tudo que é público não presta nada... Ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus, porque esse monstro está permitindo que os cegos enxerguem, que os cegos comecem a enxergar, que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises.”

A frase do ex-presidente foi mal recebida inclusive entre petistas, que pediram que ele se retratasse. “Usei uma frase totalmente infeliz. E a palavra desculpa foi feita pra gente usar com muita humildade”, disse Lula.

A declaração ganhou as redes sociais e foi um dos assuntos mais comentados no Twitter ao longo do dia. “Na verdade, se eu tivesse falado ‘infelizmente’, em vez de ‘ainda bem’... Tentei usar uma palavra para explicar, que no menosprezado SUS, é no auge da crise que a gente começa a descobrir a importância da instituição”, disse o ex-presidente em uma live. 

“Se algum dos 200 milhões de brasileiros ficou ofendido, peço desculpas. Sei o sofrimento que causa a pandemia, a dor de ter os parentes enterrados sem poder acompanhar”, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.