Lula evitar comentar situação da Rede de Marina

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva evitou comentar a criação do partido Rede Sustentabilidade, projeto da ex-senadora Marina Silva. "Temos primeiro que esperar o julgamento. Não sei se ela cumpriu as exigências. Se ela cumpriu, certamente estará na disputa", tergiversou. Lula fez esse comentário ao chegar a ato público em homenagem aos 25 anos da Constituição Federal de 1988, na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

01 de outubro de 2013 | 11h10

A criação da Rede passa por um momento crucial. A mais recente contagem oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considera como válidas 442.524 assinaturas para a criação do partido. O número não é suficiente para tirar a legenda do papel a tempo de disputar as próximas eleições de 2014. De acordo com a Lei Eleitoral, são necessárias no mínimo 492 mil apoiamentos. O prazo para criação de partido e filiação termina no próximo sábado.

"A Marina é uma grande figura, uma companheira extraordinária", resumiu o ex-presidente. Além de lula, participam do evento o vice-presidente da República, Michel Temer, e o vice-presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski. Lula se esquivou de responder se seria mais fácil para a presidente Dilma Rousseff enfrentar a campanha de reeleição sem Marina Silva na disputa.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaOAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.