Lula evita comentar baixo crescimento do PIB

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não quis comentar o pequeno crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, que ficou em 0,9%. Lula evitou de todas maneiras o contato com a imprensa em Redenção, onde recebeu o seu 13º título Doutor Honoris Causa. A honraria foi concedida pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), no Campus da Liberdade. Em seu discurso de agradecimento, ele fez breve referência ao PIB brasileiro, porém dando destaque ao acumulado dos dez anos de administração petista no Brasil. "Nos últimos dez anos crescemos num ciclo virtuoso com inclusão social em benefícios para todos", disse.

LAURIBERTO BRAGA, Agência Estado

01 de março de 2013 | 17h18

Lula recebeu na solenidade o título de cidadania de Redenção e uma placa de reconhecimento pela criação da Unilab. Ao homenagear Lula, o prefeito de Redenção, Marcos Bandeira, do PDT, chamou Lula de "querido e eterno presidente". O reitor da Unilab, professor Paulo Speller também classificou Lula como "eterno presidente". O ministro da Educação, Aloizio Mercadante chamou Lula de "sempre presidente" e disse que internacionalmente ele continua sendo lembrado como presidente do Brasil. "Ele visitou 33 das 54 nações africanas, somente para citar um exemplo de seu governo internacional", elogiou Mercadante. "Ele fez muito mais pelas universidades que muitos que têm ensino superior", destacou. O governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), disse que Lula foi o presidente que mais criou universidades federais no Brasil.

No seu discurso de agradecimento pelo título, Lula destacou que abriu embaixadas em 19 países africanos e ressaltou a importância das quotas para acesso às universidades federais.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaCEPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.