Lula evita analisar futuro de Renan caso seja absolvido

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva esquivou-se de responder se o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), teria condições de permanecer no cargo caso consiga uma vitória amanhã, no julgamento do processo que pede a cassação do senador. "Eu não posso acreditar numa moeda de uma única face. Quer dizer que se absolver o Renan vai ter problema e se condenar não tem problema?", perguntou Lula, em Estocolmo, na Suécia. O presidente ainda disse que para o governo "é melhor que a decisão da instituição seja respeitada, qualquer que seja ela"."Se amanhã for a solução definitiva, qualquer que seja a decisão, temos de respeitá-la como uma decisão soberana de uma instituição brasileira chamada Senado federal. Isso não impede que o Ministério Público abra processo, isso não impede que vá para o Supremo Tribunal Federal", acrescentou o presidente. Ele participou hoje da cerimônia de assinatura de memorando de entendimento com o governo da Suécia sobre cooperação na área de bioenergia, incluindo biocombustíveis."Eu estou dizendo é que o momento do Senado termina amanhã. E na hora que terminar o Senado terá uma pauta para votar e vamos continuar trabalhando. Eu não vejo nenhum problema. Eu não faço disso nenhum trauma", observou. "Tem uma acusação, tem uma defesa e vai chegar num momento em que alguém vai decidir. Quem é que vai decidir? O plenário do Senado. Decidiu, o veredicto tem de ser acatado, qualquer que seja ele", concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.