Lula estreia na campanha em MG com enfoque em Dilma

Em sua estreia na campanha eleitoral oficial em Minas Gerais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva dirigiu sua atenção praticamente toda a defender a candidatura de Dilma Rousseff à Presidência.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

10 de agosto de 2010 | 23h10

Apesar de estar no palanque ao lado do candidato de sua base aliada ao governo mineiro, Hélio Costa (PMDB) e do candidato a vice, o petista Patrus Ananias, o discurso de pouco mais de 30 minutos para uma plateia estimada pela Polícia Militar em aproximadamente 12 mil pessoas, o presidente citou o peemedebista apenas três vezes, uma delas por sua atuação no Senado e as outras duas, rapidamente, para pedir voto para o aliado mineiro.

O restante do tempo, porém, Lula dedicou a defender a candidatura de Dilma, a quem deu uma rosa no início do discurso. "Se a mulher é tão preciosa no dom da vida como é que pode um homem ter medo de votar em uma mulher, que o criou. O maior legado que posse deixar a esse país é não ter tido medo de indicar uma mulher", ressaltou, ao lado da candidata.

Diante de uma faixa da militância que dizia: "Lula, já estou com saudade de você", o presidente rebateu. "Ela (Dilma) não vai ter saudade de Lula, nem vocês. Vamos ter saudade porque ela poderia ter sido presidente antes", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.