Lula estreia coluna e critica tucanos

Congresso e antecessor também foram alvo do presidente; previsão era publicar o material em 94 jornais

Tânia Monteiro, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

08 de julho de 2009 | 00h00

Aproveitando duas das três perguntas feitas por eleitores, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva estreou ontem a sua coluna semanal na imprensa com críticas à oposição, ao Congresso e ao governo anterior, de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). A previsão do Planalto era que a coluna "O Presidente Responde" estreasse em 94 jornais - sendo 26 deles em São Paulo.Na primeira resposta, Lula atribuiu o problema do alto custo dos Jogos Pan-Americanos de 2007 (R$ 3,25 bilhões, contra R$ 1 bilhão de previsão inicial) à falta de planejamento do governo anterior. Na terceira resposta, sobre os problemas de atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS), a crítica foi para o Congresso e a oposição que "derrubaram a CPMF" e fez o governo "perder volume expressivo de recursos".A segunda pergunta da coluna, feita por uma pensionista de Cariacica (ES), tratou de um programa do governo Lula, o Minha Casa, Minha Vida.Para esse caso, foi escolhida uma pergunta que embutia a sugestão de fazer o desconto das prestações da casa própria pela folha do INSS. Lula informou que o sistema bancário (crédito consignado) já usa a folha da Previdência e prometeu mobilizar o governo para "a possível adoção dessa alternativa" sugerida pela pensionista.No caso do Pan, uma professora universitária de Natal quis saber qual era a "garantia" de que a organização da Copa do Mundo de 2014 não repetirá a "sangria de dinheiro público" registrado nas obras do Panamericano. O presidente disse que "não houve sangria" no Pan, mas o Tribunal de Contas da União acaba de divulgar a auditoria dos gastos com os jogos com um superfaturamento de R$ 2,74 milhões só nos serviços de hotelaria da organização.Os custos "superaram o previsto porque o planejamento inicial, que não foi da responsabilidade do nosso governo", não tinha itens como "segurança pública". Além disso, disse o presidente na coluna, os 10 mil lugares do estádio João Havelange tiveram de ser ampliados para 45 mil lugares. Até a estreia, a organização dos jogos esteve sob responsabilidade do governo Lula por quatro anos e meio, de 2003 a meados de 2007.A assessoria da Presidência afirmou que a coluna limitou-se a "responder às perguntas que foram feitas, de forma educada, sem citar a oposição e sem nada que possa sugerir campanha eleitoral."TRECHOS"Sabemos que há problemas no SUS, como filas e dificuldades para se marcar um exame ou consulta. Estamos permanentemente tentando eliminá-las""É bom lembrar ainda que, com a derrubada da CPMF, perdemos volume expressivo de recursos"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.