Lula está indignado com possibilidade de grampo no STF

Informação é do porta-voz do governo; ministros manifestaram indignação com as gravações telefônicas

Leonencio Nossa, de O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2008 | 15h32

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse estar indignado e preocupado com a possibilidade do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, ter sido grampeado, segundo relatou o porta-voz do Palácio do Planalto, Marcelo Baumbach. Em entrevista nesta segunda-feira, 1, Baumbach disse que, na reunião desta manhã de Lula com Mendes e ministros do STF, os ministros do governo manifestaram sua indignação com as gravações telefônicas clandestinas. "Essa indignação foi compartilhada pelo presidente Lula na reunião", disse o porta-voz.   Lula volta a discutir o assunto das gravações clandestinas na reunião que terá daqui a pouco com ministros da coordenação política. Baumbach disse que, até o final da tarde, o Planalto dará novas informações sobre o assunto. Segundo ele, participaram do encontro da manhã, além de Lula e Gilmar Mendes, os ministros do STF Carlos Ayres Britto e Cezar Peluso, e os ministros da Defesa, Nelson Jobim; da Comunicação Social, Franklin Martins; e da Justiça, Tarso Genro.   O porta-voz disse não ter informações se o presidente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda, participou do encontro pela manhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.