Lula está indignado com grampo no STF, diz porta-voz

Em reunião, ministros do governo manifestaram sua indignação com as gravações telefônicas clandestinas

LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

01 de setembro de 2008 | 15h55

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse estar indignado e preocupado com a possibilidade do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, ter sido grampeado por agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), segundo relatou o porta-voz do Palácio do Planalto, Marcelo Baumbach. Em entrevista, Baumbach disse que, na reunião desta manhã de Lula com Mendes e ministros do STF, os ministros do governo manifestaram sua indignação com as gravações telefônicas clandestinas. "Essa indignação foi compartilhada pelo presidente Lula na reunião", disse o porta-voz.   Veja Também: Lula se reúne com Mendes na 2.ª para discutir grampos da Abin Supremo quer que Lula esclareça grampos da Abin, diz Mendes Abin diz que abrirá sindicância para apurar grampos 'Lula terá que tomar providências', diz Garibaldi Grampeado, Demóstenes exige medidas de Lula Lula volta a discutir o assunto das gravações clandestinas na reunião que terá na tarde de hoje com ministros da coordenação política. Baumbach disse que, até o final da tarde, o Planalto dará novas informações sobre o assunto. Segundo ele, participaram do encontro da manhã, além de Lula e Gilmar Mendes, os ministros do STF Carlos Ayres Britto e Cezar Peluso, e os ministros da Defesa, Nelson Jobim; da Comunicação Social, Franklin Martins; e da Justiça, Tarso Genro. O porta-voz disse não ter informações se o presidente Abin, Paulo Lacerda, participou do encontro pela manhã.

Tudo o que sabemos sobre:
gramposSTFpresidente Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.