'Lula está bem humorado e confiante', diz médico

Primeiro procedimento será quimioterapia; plano de tratamento será traçado segunda-feira

FERNANDO GALLO, Agência Estado

30 de outubro de 2011 | 17h46

  O médico Roberto Kalil, diretor de cardiologia do hospital Sírio-Libanês e médico pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva permaneceu durante meia hora no apartamento de Lula, em São Bernardo do Campo, São Paulo. Ao sair disse que ele está extremamente bem humorado e confiante.

 

 Veja também:

link Lula cancela todas as viagens até o fim de janeiro 

linkCâncer pode reduzir papel de Lula em 2012, dizem analistas

linkEx-presidente será homenageado no Pacaembu

linkQuimioterapia também pode prejudicar a fala 

link Chávez manifesta solidariedade a Lula    

 

"Em nenhum momento percebi que esteja temeroso a nada. É um ser humano, antes de ser a pessoa pública que é. Ele está tranquilo. É claro que fica assustado", afirmou o médico. Segundo Kalil, Lula passará todo dia de segunda-feira e dormirá no hospital Sírio-Libanês, onde fará a primeira sessão de quimioterapia. Lula deve chegar ao Sírio-Libanês às 9h00 desta segunda-feira.

Perguntado sobre a possibilidade de também ser feito tratamento de radioterapia, Kalil afirmou que o primeiro procedimento será a quimioterapia, como foi determinado pelos oncologistas. Amanhã, no entanto, será traçado o plano para tratamento.

Kalil disse não poder avaliar se a doença irá prejudicar a participação de Lula na articulação política do PT. "Não sei, nossa conversa aqui é médica. Vai começar o tratamento amanhã, então vai depender do tratamento". Mas afirmou que, segundo os médicos oncologistas que tratam do ex-presidente, não há risco de Lula perder a voz. Lula está um pouco rouco, conforme relatou Kalil, sobretudo, pelo efeito dos exames.

É esperado para daqui a alguns dias o resultado da biópsia feita na laringe do ex-presidente. O material será enviado ao exterior, o que, segundo Kalil, é um procedimento rotineiro. Com o resultado da biópsia será possível ter uma visão mais clara do grau de agressividade do tumor.

A opção pelo tratamento por quimioterapia e não cirurgia foi uma decisão dos médicos, de acordo com Kalil. "Lula respeita extremamente a conduta médica como sempre fez, não seria diferente desta vez".

O ex-presidente passa o dia em seu apartamento em São Bernardo, acompanhado pela mulher Marisa Letícia e por filhos e netos.

Tudo o que sabemos sobre:
Lulacâncermédico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.