Lula está animado com desempenho de Haddad, diz Padilha

Padilha considerou FHC 'arrogante'; ex-presidente definiu como 'japoneses' os pré-candidatos a Prefeito de São Paulo

Gustavo Uribe, da Agência Estado,

13 de dezembro de 2011 | 15h07

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, visitou hoje o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. O encontro durou cerca de 30 minutos e, na saída, Padilha contou que Lula disse estar bastante animado com o desempenho do ministro da Educação, Fernando Haddad, no atual cenário eleitoral. Pesquisa Datafolha divulgada no último fim de semana apontou que o ministro, pré-candidato do PT a prefeito de São Paulo em 2012, oscila entre 3% e 4% das intenções de voto.

 

"Ele está muito animado com o comportamento do ministro, com a candidatura dele", afirmou Padilha. "Se ele já deu força ao pré-candidato desde a discussão interna, imagine quando esse debate for público."

 

O ministro contou que Lula está muito bem e a equipe médica está satisfeita com a evolução do quadro de saúde do ex-presidente. Exames realizados ontem mostraram que o tumor na laringe de Lula sofreu uma redução de 75% do tamanho detectado em outubro, resultado acima do esperado pela equipe médica. Lula iniciou ontem a terceira fase da quimioterapia e deve deixar o hospital ainda hoje.

 

Tudo japonês

 

Padilha rebateu a avaliação feita ontem pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) de que a eleição municipal de 2012 em São Paulo, pelo atual cenário, será disputada por candidatos pouco conhecidos da população. "É tudo japonês", disse FHC em entrevista à rádio Estadão ESPM, ao referir-se ao petista Haddad e também aos pré-candidatos do próprio PSDB.

 

Entre os pré-candidatos tucanos, o mais bem posicionado na pesquisa divulgada no fim de semana, entre os vários cenários, é o secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas, que aparece com 6%. O secretário estadual de Energia, José Aníbal, tem 3%, enquanto o deputado federal Ricardo Trípoli e o secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo, têm 2% cada um.

 

Padilha ressaltou que ninguém pode subestimar o potencial de nenhum eventual candidato e afirmou que qualquer pessoa que faça qualquer tipo de "avaliação arrogante" pode depois ser surpreendido. "Eu nem sei quem são os candidatos ainda, mas acho que ninguém pode subestimar o potencial de nenhum candidato", afirmou. "Qualquer pessoa que faz qualquer tipo de avaliação arrogante de qualquer candidato pode depois ser surpreendido com o desenvolvimento dele."

 

O ministro disse ainda que quem escolherá o novo prefeito de São Paulo é a população da capital paulista e brincou com a referência de Fernando Henrique aos japoneses. "São Paulo, aliás, tem uma boa tradição na colônia japonesa."

Diniz

 

Pela manhã, Lula também recebeu a visita do empresário Abílio Diniz, do Grupo Pão de Açúcar. Diniz disse que o ex-presidente está muito entusiasmado e de bom humor. "Ele está vencendo esta adversidade, que foi pesada", afirmou. "O Lula tinha um pouquinho essa ideia de que era indestrutível. Ele tomou um baque, mas agora está bem, firme e forte."

Tudo o que sabemos sobre:
LulaHaddadeleição 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.