Lula espera apoio de 90% da sociedade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está confiante de que contará com apoio da maioria esmagadora da população para aprovar seus projetos de reformas para o País. Sem mencionar especificamente as propostas de reforma tributária e previdenciária, que entregou pessoalmente ao Congresso na última quarta-feira, o presidente afirmou que terá a seu lado trabalhadores e empresários na defesa destas mudanças e que estará aberto a um amplo processo de negociação."Vamos ter o apoio de mais de 90% da sociedade brasileira para fazer o que precisa ser feito para que o Brasil deixe de ser um país emergente e passe a ser um país efetivamente grande, competitivo", discursou Lula, ao participar da inauguração da termelétrica da Companhia Energética Santa Elisa, em Sertãozinho (SP). O otimismo do presidente é tanto, que ele não acredita que as divergências, disseminadas na base aliada, inclusive no PT, e também no governo, não prejudicarão o andamento das reformas. "Aquele que não quiser (apoiar) não tem problema." Reafirmando que sua disposição é de negociar e dialogar, o presidente manifestou confiança na sua capacidade de convencimento ao lembrar seu passado de sindicalista. "Passei 25 anos da minha vida fazendo negociação", disse ele. "Não há lugar melhor para encontrar solução para os problemas do que colocar aqueles que estão no conflito em torno de uma mesa e conversar, um olhando no olho do outro, para encontrar uma solução." E concluiu: "Vai ser assim no Brasil daqui para a frente." Segundo Lula, a maior obra de seu governo será recuperar a auto-estima do povo brasileiro, além de colocar o País ao mesmo nível dos países desenvolvidos. "Não somos raça inferior."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.