Lula: Erenice perdeu chance de ser 'grande funcionária'

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que a ex-ministra-chefe da Casa Civil Erenice Guerra "jogou fora uma chance extraordinária de ser uma grande funcionária pública deste País", na segunda parte da entrevista exclusiva ao portal Terra. Sobre o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, adversário de sua candidata Dilma Rousseff (PT), Lula comentou: "Está hoje na situação em que eu estive nas duas eleições que perdi", destacando que foi muito difícil ser um candidato contra o Plano Real, em 1994.

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2010 | 13h36

Apesar da afirmação contra a ex-chefe da Casa Civil, Lula disse que as denúncias precisam ser investigadas e afirmou não acreditar que este episódio possa ter algum impacto no resultado das eleições presidenciais, cuja liderança é de Dilma Rousseff, segundo as pesquisas de intenção de voto. De acordo com o presidente, o povo percebe se essas denúncias estão sendo manipuladas eleitoralmente e percebe também se são verdadeiras. "O povo aprendeu a julgar, isso é uma coisa interessante."

Sobre as críticas da oposição ao seu governo, Lula disse que eles deveriam ficar felizes porque sua gestão ampliou o crédito. "Quando eu deixar a Presidência não ficará um bando de miseráveis como eles largaram para mim, mas ficarão milhões de brasileiros que estão ascendendo na sua vida social, na possibilidade de emprego." E alfinetou: "Essas pessoas que são oposição hoje não estavam habituadas a fazer oposição. Tinham alguns que fizeram muito (tempo) atrás. Já faz tempo que o Serra fez oposição, foi em 1970."

Na entrevista ao portal Terra, Lula falou também do papel "extraordinário" da internet, mas ponderou a respeito do microblog Twitter. "Eu acho que o Twitter é uma escravização. Tem gente que acorda duas horas da manhã para ficar tuitando. Tem gente que levanta para falar: ai, acordei, perdi o sono. O que eu tenho a ver com isso? Vai dormir, pô!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.