Lula entrevista jogadores da seleção sobre momentos difíceis

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou com jogadores da Seleção Brasileira de futebol no programa Café com o Presidente especial de hoje. As entrevistas foram gravadas na cidade de Santo Domingo, capital da República Dominicana, na véspera do "jogo da paz" entre as seleções do Brasil e do Haiti, na última quarta-feira. Os jogadores da seleção foram recebidos por dezenas de milhares de pessoas em Porto Príncipe, capital do Haiti, e venceram o amistoso contra a seleção haitiana por seis gols a zero. A idéia de promover o jogo no Haiti partiu do presidente Lula. Desde junho, o Brasil mantém 1.200 homens que integram missão de paz das Nações Unidas no país, onde Lula foi recebido pelo presidente Alexandre Boniface e pelo primeiro-ministro Gerard Latortue. E anunciou a ida ao país de uma missão da Agência Brasileira de Cooperação para contribuir com projetos nas áreas de saúde, transporte urbano e agricultura familiar. Durante a conversa com Ronaldo, Roberto Carlos e Júlio César, no Café com o Presidente, Lula pediu que os jogadores falassem sobre momentos difíceis de suas carreiras. Ao lateral Roberto Carlos, solicitou uma mensagem para os meninos que nasceram no interior, como ele, e estão procurando uma chance. O jogador destacou que a prática do esporte ajuda as crianças que vivem nas ruas. "Acho que não só o futebol, mas o tênis, o vôlei e a natação fazem com que a criança saia da rua, tenha mais tempo dentro de classes e, com certeza, cresça um grande homem ou uma grande mulher." Na opinião de Roberto Carlos, é importante persistir, mesmo diante das dificuldades. "Em nenhum momento eu desisti. Até porque nos momentos mais difíceis é quando você tem de se superar e demonstrar de verdade a sua qualidade. Nunca se imagina chegar a uma Seleção Brasileira, a um Real Madri ou a uma Presidência de um país tão grande como o Brasil." Durante sua participação no programa de rádio, o goleiro Júlio César ressaltou a importância da família em sua vida profissional. "Minha família é tudo para mim. Acho que é a grande responsável por eu ser esse rapaz hoje. Bom pai, bom filho, bom brasileiro". Ronaldo defende divulgação de "exemplos vitoriosos" Ronaldo, do Real Madri e da Seleção Brasileira, afirmou que mostrar "exemplos vitoriosos é o melhor caminho" para motivar mais a juventude. Ele é um dos personagens da campanha publicitária "O melhor do Brasil é o brasileiro", que visa elevar a auto-estima da população. O jogador sofreu uma lesão no joelho direito, recuperou-se e foi um dos principais responsáveis pela conquista do pentacampeonato mundial em 2002, com oito gols marcados. Ele sugeriu "mostrar ao Brasil inteiro exemplos positivos como esse, como o de Cafu que foi mandado embora de 17 times diferentes. ?Do São Paulo, foi mandado embora sete vezes. E no final assinou um contrato com o próprio São Paulo". Lula disse esperar que "a juventude brasileira se espelhe no bom caráter desse moço extraordinário chamado Ronaldo". O jogador também contou ao presidente que considera o pentacampeonato um "presente" por sua recuperação. "A gente ganhou o penta. Foi meio que um presente por toda a dedicação que eu tive durante a minha lesão". Lula perguntou ao jogador se ele havia pensado em abandonar o futebol. Ronaldo respondeu que nunca pensou em desistir. "Foi muito mais forte o meu amor pelo futebol. Eu não pensava em nenhum momento em desistir". O programa Café com o Presidente é transmitido pela Rádio Nacional de Brasília a cada 15 dias, sempre às segundas-feiras, Às 6h, 7h, 8h30 e 13h. As informações são da Radiobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.