Lula encontra líder da Líbia na Nigéria

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou à Nigéria nesta quarta-feira, por volta das 07h15, e deve se encontrar à tarde com o ditador da Líbia, Muammar Khadafi, em Abuja - capital nigeriana -, segundo o Itamaraty. Durante a viagem, Lula participará da Cúpula África-América do Sul. Ao desembarcar, acompanhado do presidente do Paraguai, Nicanor Duarte, Lula estava mancando, pois torceu o pé direito na noite de segunda-feira, ao chegar à Granja do Torto.A audiência com Khadafi, que controla com mão de ferro a Líbia desde 1969, poderá minimizar o impacto das ausências dos presidentes da Argentina, Nestor Kirchner, da Venezuela, Hugo Chávez, e da Bolívia, Evo Morales, na Cúpula África-América do Sul. Kirchner admite que não acha importante esse tipo de encontro. Já Chávez e Morales, figuras freqüentes nas cúpulas incentivadas por Lula estão com as atenções voltadas para assuntos internos. O presidente venezuelano disputa mais uma eleição e o colega boliviano trava uma briga com opositores.Após o encontro com Khadafi, Lula terá audiências em separado com os presidentes da Argélia, Togo e Senegal. À noite, o presidente brasileiro jantará com o presidente da Nigéria, Olusegun Obasanjo, e com outros chefes de Estado que participam da cúpula. Desde que assumiu o poder em 2003, Lula fez seis viagens ao continente africano, com escalas em 18 países. As viagens fazem parte da estratégia do Itamaraty de priorizar as negociações Sul-Sul, envolvendo países em desenvolvimento. O saldo do comércio do Brasil com os países africanos foi de US$ 12 bilhões em 2005, sendo US$ 7 bilhões de importações brasileiras."A cúpula tem uma importância muito grande para a América do Sul, porque foi proposta pelo presidente Olusegun Obasanjo, da Nigéria, e isso significa uma aproximação global da América do Sul com a União Africana", disse o presidente interino do PT, Marco Aurélio Garcia, que é assessor de Relações Internacionais de Lula. "Essa aproximação se dá em torno de discussões de natureza política, mas também econômicas e comerciais".Entre os temas da Cúpula África-América do Sul, da qual participam 40 países africanos e seis sul-americanos, estão a reforma da Organização das Nações Unidas e o projeto brasileiro de biodiesel. Os países africanos não têm uma posição única sobre as mudanças no Conselho de Segurança da ONU, uma das reivindicações do Brasil no cenário externo.Considerado um dos países mais corruptos pela Transparência Internacional, a Nigéria é um grande exportador de petróleo. Anualmente, o país produz 2,5 milhões de barris, sendo o quinto maior exportador para os Estados Unidos. Só o Brasil comprou dos nigerianos US$ 5,5 bilhões em petróleo no ano passado. A desigualdade social é uma das características marcantes da Nigéria, que apresenta índices alarmantes de pessoas analfabetas e de portadores do vírus da Aids, segundo organismos das Nações Unidas. O país também é famoso pela prática de propina, pelo trânsito caótico e por falsificações via internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.