Lula encomenda estudo sobre custo do transporte ferroviário

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva encomendou um estudo para saber por que os preços das tarifas de transporte ferroviário de carga são tão próximas ao frete rodoviário. Em tese, o transporte por ferrovia deveria ser bem mais barato do que aquele feito por caminhões, explicou o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Oliveira Passos. "O presidente demonstrou sua preocupação", disse o ministro. Ele disse que sua equipe vai estudar o assunto. O problema foi levado a Lula por produtores de soja, segundo informou Passos. Ele não confirmou se o autor da reclamação teria sido o governador do Mato Grosso, Blairo Maggi, grande produtor do grão.O custo do transporte ferroviário foi um dos temas discutidos ontem, na terceira reunião de Lula com seus ministros para montar sua agenda na área de infra-estrutrura para os próximos quatro anos. A primeira delas, na sexta-feira passada, foi centrada nos entraves da legislação ambiental. Na quarta-feira, foram analisadas as propostas para a área de eletricidade, petróleo e saneamento. Nesta quinta, foi a vez da área de transportes, na qual a prioridade será facilitar o escoamento da produção.Não houve decisão quanto aos volumes de investimento para a área em 2007. O Mato Grosso, porém, será beneficiado com outra obra de porte: o asfaltamento da BR 163, que corta o Estado. Segundo Passos, ela será asfaltada com recursos do Orçamento e já há mais de R$ 100 milhões reservados para esse fim.Essa rodovia já foi candidata a ser concedida à iniciativa privada, depois figurou entre os projetos a serem tocados por meio de Parceria Público-Privada (PPP). Agora, foi acertado que a verba para asfaltá-la sairá dos cofres públicos. A obra foi incluída no Projeto Piloto de Investimentos (PPI), onde estão as prioridades do governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.