Lula encerra campanha com dívida de mais de R$ 9 mi

O PT protocolou nesta terça-feira no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) as contas da campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que indicam uma dívida de R$ 9,876 milhões. O presidente interino do PT, Marco Aurélio Garcia, disse que o Diretório Nacional vai assumir a dívida. Os credores são quatro gráficas, todas de São Paulo.A prestação de contas mostra que o partido recebeu R$ 88,768 milhões de doações em dinheiro, sendo que 96% foram de pessoas físicas e apenas 4% de pessoas jurídicas. No total, o partido teve um gasto de R$ 103,313 milhões. Como receita, o PT contabilizou ainda R$ 15,545 milhões em serviços prestados e material de campanha doados ao partido. Nesse total estão incluídos os R$ 9,876 milhões que ainda faltam ser pagos. Garcia garantiu que a dívida será quitada até o dia 30 de dezembro e que a fonte para os pagamentos será de doações que já começam a ser feitas por pessoas físicas e jurídicas. O presidente interino do PT se comprometeu a informar cada um dos doadores que ajudarão a saldar a dívida da campanha do presidente Lula.Um dado que chama a atenção na prestação de contas é que dos R$ 88,7 milhões de doações em dinheiro, pouco mais de R$ 20 milhões foram doações feitas depois do segundo turno, ou seja, com a reeleição do presidente Lula garantida. A lei permite que a campanha receba doações até um mês depois de encerrado o segundo turno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.