Lula empossa Tarso, Temporão e Geddel nesta sexta-feira

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva dá posse nesta sexta-feira, 16, às 10 horas, aos novos ministros da Justiça, Tarso Genro, da Saúde, José Gomes Temporão, e da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima.O novo ministro da Agricultura, Odílio Balbinotti, investigado por falsidade ideológica no Supremo Tribunal Federal (STF), deverá ser empossado somente na próxima quinta-feira, 22, de acordo com o presidente do PMDB, deputado Michel Temer.Embora ainda sem anúncio oficial, o novo Ministério de Lula está praticamente definido e foi convocado a ajudar no avanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), principal projeto do segundo mandato. Na quinta-feira, 15, em reunião com o Conselho Político, Lula disse que a reforma será concluída na semana que vem.A sucessão do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, é um dos novos desafios de Lula na composição de sua nova equipe. Segundo dirigentes petistas, Lula estaria cogitando deslocar o ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia.Outro nó da reforma ministerial é a sucessão de Tarso, que deixa o Ministério das Relações Institucionais. Caso Mares Guia seja deslocado para o Desenvolvimento, os nomes mais cotados são o do ex-governador do Acre Jorge Viana e o do ex-líder do PT na Câmara Henrique Fontana.Novo MinistérioVeja a seguir como está a composição do primeiro escalão do governo Lula e de que maneira cada posto foi definido:Agricultura - Foi o quinto ministério conquistado pelo PMDB e o segundo do bloco do partido na Câmara. A indicação de Balbinotti, com o apoio dos governadores do Paraná, Roberto Requião, e do Mato Grosso, Blairo Maggi, está ameaçado pelo fato de ele responder a processo no STF. Cidades - Ministério cobiçado pelo PT, que gostaria de ver a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy como titular, continuou com Márcio Fortes (PP), por decisão de Lula.Ciência e Tecnologia - Fica com Sérgio Rezende (PSB), segundo Lula disse a integrantes do partido antes do Carnaval.Comunicações - Continua com Hélio Costa. A indicação entra na cota do PMDB no Senado.Cultura - Gilberto Gil (PV) nunca teve sua permanência à frente do ministério ameaçada. Foi o primeiro ministro confirmado no cargo.Defesa - Apesar da crise no setor aéreo, desencadeada após o acidente com o avião da Gol, em setembro do ano passado, Waldir Pires continua cotado para ficar no cargo.Desenvolvimento Agrário - O ministério deve continuar com o PT. A corrente Democracia Socialista (DS) gostaria de manter o cargo, concordando com a permanência de Guilherme Cassel. Joaquim Soriano, que também integra a direção do PT, é também um nome forte. Outros indicados da DS são Miguel Rossetto (RS) e Walter Pinheiro (BA). Além deles, está Pedro Eugênio (PE), ligado à Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag).Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Patrus Ananias (PT-MG) permanece no cargo.Desenvolvimento, Indústria e Comércio - Lula ainda não definiu quem substituirá Furlan à frente do ministério. O empresário Jorge Gerdau e o executivo Maurício Botelho, presidente da Embraer, foram sondados, mas os contatos não prosperaram. Entre as hipóteses em aberto está a de nomear Mares Guia.Educação - Lula aprovou a gestão de Fernando Haddad, que assumiu o ministério em julho de 2005, no lugar de Tarso, de quem era secretário-executivo. Haddad está incumbido de tocar o Plano de Desenvolvimento da Educação.Esporte - O PCdoB mantém o ministério e gostaria que voltasse a ser ocupado por Agnelo Queiroz, que foi seu titular em grande parte do primeiro mandato de Lula e o deixou para concorrer ao governo de Brasília. A questão é o que fazer com o atual ministro Orlando Silva, que talvez fique até os Jogos pan-americanos.Fazenda - Lula acalmou os mercados desde cedo, assegurando que não mexeria na área econômica. Guido Mantega (PT-SP) permanece no cargo.Integração Nacional - Foi o primeiro ministério garantido para o bloco da Câmara do PMDB. Será ocupado por Geddel Vieira Lima (BA), antigo opositor de Lula.Justiça - Tarso foi deslocado das Relações Institucionais para assumir a pasta, deixada por Márcio Thomas Bastos. Meio Ambiente - Apesar do embate entre desenvolvimentistas e ambientalistas dentro do governo, Lula em nenhum momento manifestou intenção de tirar Marina Silva (PT-AC) do cargo.Planejamento - Assim como Mantega, Paulo Bernardo é peça-chave para a condução da política econômica do governo e, por isso, permanece.Previdência Social - Lula confirmou o nome de Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, para a pasta. A Previdência é uma das áreas com que o PDT se identifica e, com isso, Lula retribuiu o partido por seu ingresso na base aliada.Saúde - Mais uma pasta conquistada pelo PMDB e deve ser assumida pelo médico sanitarista José Gomes Temporão.Turismo - Mares Guia, atual titular da pasta, deve ser deslocado e governo convidará Marta para assumir o ministério. A ex-prefeita afirmou que deve aceitar.(Com informações da agência Reuters)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.