Lula elogia quebra de patente de remédio

O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, elogiou a atuação do ministro da Saúde, José Serra, na quebra de patente de um dos medicamentos que compõem o coquetel utilizado por doentes com aids. "É uma atitude louvável, independente de quem tenha feito. O trabalhador, quando vai ao médico, quer sair de lá com um remédio nas mãos e não com a receita, pois sabe que muitas vezes não terá como pagar por ele?, afirmou Lula. Ele salientou que a quebra de patente é importante para o País, e que o governo deveria lembrar da época em que exigia bancos de remédios para a população. "Eu gostaria que nós, brasileiros, produzíssemos o maior número de remédios possível, para não ficarmos dependentes dos grandes fabricantes internacionais", avaliou. Lula deu essas declarações momentos antes da cerimônia para lembrar a I conferência Nacional das Classes trabalhadoras (Conclat), que completa 20 anos este mês.O evento está sendo realizado na Assembléia Legislativa de São Paulo e foi organizado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.