Lula elege educação como ´tarefa básica´ de 2º mandato

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva repetiu duas vezes em seu discurso de posse a promessa de que no segundo mandato vai informatizar todas as escolas públicas do País, ressaltando a necessidade de renovação tecnológica do ensino. "Mais do que a qualificação para o mundo do trabalho, a educação é um instrumento de libertação que o acesso à cultura propicia", afirmou.Lula destacou a lei recentemente aprovada pelo Congresso que criou o Fundeb (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica), que considerou "um instrumento fundamental para melhorar a educação básica", pois permitirá o aumento do investimentos nas áreas mais carentes de ensino e a aplicação de 60% dos seus recursos na melhoria de salários e na formação do professor. O presidente também associou a aquisição de conhecimento à conquista da cidadania, ao afirmar que o desenvolvimento da educação é uma das tarefas básicas de seu novo mandato. "(A educação) dá conteúdo à cidadania formal de homens e mulheres. Um país cresce quando é capaz de absorver conhecimentos. Mas se torna forte, de verdade, quando é capaz de produzir conhecimento." O presidente falou na necessidade de valorizar "todos os níveis do sistema educacional, sem exceção, fortalecer a pesquisa pura e aplicada, consolidar a incorporação e o desenvolvimento de novas tecnologias" e afirmou que esse é "um gigantesco desafio". Segundo Lula, o fundamental é a superação "dos grandes déficits educacionais" que afligem o Brasil e, ao mesmo tempo, dar "passos acelerados" para transformar o País em uma sociedade de conhecimento". Ele também defendeu o programa Universidade Aberta e o ProUni.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.