''Lula é um grande apoiador'', diz ''ex-radical'' Luizianne

Entrevista - Luizianne Lins: prefeita de Fortaleza e candidata à reeleição; quatro anos após ter enfrentado a cúpula do PT, prefeita recebe ajuda da Executiva Nacional e de quatro ministros

Carmen Pompeu, Fortaleza, O Estadao de S.Paulo

10 de setembro de 2008 | 00h00

Eleita em 2004 à revelia do presidente Lula e da Executiva Nacional do PT, a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, candidata à reeleição, já não lembra em nada a "loura radical". Adotou discurso "paz e amor", contratou Duda Mendonça como marqueteiro e lidera as últimas pesquisas. Se antes disparava "fogo amigo", desta vez ela recebe farto apoio nacional - pelo menos quatro ministros já a prestigiaram. Embora Lula não tenha subido no palanque, ela garante: "É um grande apoiador."Faz parte da estratégia da senhora rebater todas as críticas feitas pelos seus adversários?Eu não preciso perder a calma. Acho natural, porque todos estão querendo chegar aonde eu estou. É natural que eles me critiquem. Enquanto a crítica for ao governo e de alto nível, nós vamos responder e vamos conceitualmente abordar a questão. No momento que vier a agressão barata, aí a gente vai pedir direito de resposta. A senhora pediu à Justiça Eleitoral para que fosse proibido o uso da imagem de Lula na propaganda de Patrícia Saboya (PDT). Agora ela cita outros aliados da sra. Pensa em entrar na Justiça por isso?Não. Acho que ela pode falar dos amigos dela na televisão, não tenho nenhum problema com isso não. Desde que não haja, de fato, tentativa de enganar os eleitores. A senadora é da coligação com o PSDB. E todo mundo sabe que o PSDB, em especial o principal articulador da candidatura dela, Tasso Jereissati, é talvez um dos maiores inimigos político-ideológicos do companheiro Lula. Então não é nada pessoal?Não tem nada de pessoal contra ninguém. Se outro candidato fosse usar indevidamente as imagens de Lula, novamente iríamos à Justiça. As pessoas fazem opções político-partidárias e têm de arcar com o ônus e o bônus delas. O problema é que hoje partido político virou igual macaco pulando nos galhos. Eu sou filiada a um único partido político em toda minha vida. Sofri as dores e as delícias de estar no PT. E hoje, com muita tranqüilidade, estou cumprindo a legislação eleitoral em vigor.Segundo as últimas pesquisas, a sra. lidera a corrida. Acredita que pode vencer no primeiro turno?Eleição só se ganha ou se perde depois que se conta o último voto. Mas nós estamos conseguindo mostrar todo o nosso trabalho, que foi muito árduo, sério, propositivo, com ações em todas as áreas. Além disso, os adversários são as mesmas figuras de sempre, com as mesmas conversas de sempre ou as mesmas possibilidades de quando tiveram lá, tiveram oportunidade de fazer e não fizeram.Lula vai subir no seu palanque?Vamos ver. Vamos ver como estão essas questões nacionais. Independentemente disso, eu acho que ele é um grande apoiador nosso. A nossa é a candidatura em Fortaleza que ele apóia objetivamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.