Lula e Serra trocam farpas sobre irrigação no Nordeste

Governador respondeu à réplica do presidente, que ironizou 'preocupação' de tucano com a região

estadao.com.br,

15 Outubro 2009 | 16h05

A atuação do governo federal no Nordeste virou motivo de uma troca de farpas entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador de São Paulo, José Serra. Em viagem à região desde a quarta-feira, 14, Lula respondeu nesta quinta-feira, 15, às críticas de Serra à política de irrigação de sua administração, o que gerou uma tréplica do governador tucano.

 

A discussão começou na quarta-feira, depois que Serra criticou a falta de investimentos em irrigação para as comunidades que ficam na margem do Rio São Francisco.

 

Veja também

linkLula ironiza 'preocupação' de Serra com o Nordeste

linkJosé Serra vê falta de investimento em irrigação no Nordeste

linkObras do PAC não estão paradas por falta de dinheiro, diz Lula

linkLula faz comício no São Francisco, mas segura dinheiro para obra

linkDilma nega que governo queira flexibilizar fiscalização de obras

linkTCU tem dados contra ofensiva do Planalto

 

"Você vai fazer a transposição do São Francisco, tudo bem. Agora atenda também as áreas que estão na beirada do rio e que deveriam ser irrigadas. E, no entanto, isso foi paralisado", disse o tucano, que visitou no fim de semana passado a região de Petrolina, em Pernambuco. Serra é pré-candidato à presidência pelo PSDB.

 

Lula por sua vez, afirmou nesta quinta-feira, em entrevista a rádios do Nordeste, que o possível candidato tucano está, com o comentário, "preparando o discurso para a campanha" de 2010. E o provocou, dizendo que pretende convidar o governador a participar da inauguração de alguns projetos de irrigação na região. A ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, acompanha o presidente na visita.

 

"Eu não sabia que o Serra tinha alguma preocupação com o Nordeste, mas se começa a ter um pouquinho perto das eleições, é um bom sinal", disse Lula, em tom irônico.  

 

A tréplica de Serra veio nesta quinta-feira, 15, após evento na capital paulista.

 

"Se aquilo que eu disse ajudar a ter um metro a mais de irrigação no sertão de Pernambuco, eu vou ficar feliz. Fico felicíssimo", reagiu.

 

Discurso pré-eleitoral

Se o lançamento de sua candidatura for confirmada, Serra deverá ser o principal adversário de Dilma. "O que é triste é isso", disse Lula, "vai passando o tempo, as pessoas não falam, as pessoas ficam mudas, e quando vai chegando perto das eleições, as pessoas começam a preparar o discurso para a campanha."

Lula admitiu que "muita gente", entre os críticos das obras do governo no Nordeste tenham "razão em muitas coisas", mas discordou de quem diz que as comunidades ribeirinhas e de outros lugares não estão sendo atendidas. "Nós criamos o programa Água para Todos, que vai levar água para todas as comunidades perto do Rio São Francisco que não têm água. Não podemos jogar nas costas do rio e nas costas do programa de transposição a responsabilidade de séculos de descaso com o povo brasileiro", declarou o presidente.

"O Serra que fique esperto, porque ele vai ver o que nós vamos inaugurar de irrigação no Nordeste nesses próximos meses - projetos que estiveram parados por anos, e não parados por nossa culpa, parados por irresponsabilidade do Poder Judiciário, da Justiça, por erro de projetos que nós estamos recuperando. Quero até convidar ele para participar comigo da inauguração de alguns projetos, para ele entender o que está acontecendo no Nordeste brasileiro."

O presidente disse que seu governo tem, não apenas um, mas "vários programas" voltados para a solução do problema da falta de água no Nordeste. "E acho que se continuar fazendo os investimentos que estamos fazendo, dentro de 5 anos nós teremos um Brasil com muito mais saneamento básico, com muito mais água boa para beber, um Brasil com muito mais energia", acrescentou. 

 

 

Com informações de Silvia Amorim, de O Estado de S.Paulo, e Neri Vitor Eich, da Agência Estado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.