Lula e partidos aliados reúnem-se para discutir PAC

O Palácio do Planalto vai tentar neutralizar no Congresso as reações contrárias de governadores ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na próxima terça-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne com os presidentes dos 11 partidos da base de coalizão do governo para discutir a aprovação de medidas necessárias à implementação do programa.Em entrevista no palácio, o ministro de Relações Institucionais, Tarso Genro, disse considerar "normal" as críticas de governadores e parlamentares aliados a pontos do PAC. Ele avaliou que é possível negociar a aprovação das medidas e minimizou declaração do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de não atender reivindicações dos governadores. "O que o ministro Guido disse é que não podemos modificar o elenco de obras e medidas que dão sustentação ao PAC", disse.Tarso Genro ressaltou que a disputa pela presidência da Câmara entre os deputados aliados Aldo Rebelo (PCdoB-SP), atual presidente, e Arlindo Chinaglia (PT-SP) não vão dificultar a discussão do PAC na própria base de apoio ao governo. "A divisão interna dos partidos que apóiam Aldo ou Arlindo não atinge a questão pragmática do PAC", disse. "O clima interno na coalizão para discutir o programa é excelente."O ministro afirmou que o governo irá debater com os governadores uma série de medidas na área tributária. Além disso, tentará acordos para garantir o apoio político no Congresso para aprovar outros pontos para implementação do PAC. Este texto foi alterado às 17h16.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.