Lula é operado para retirar tumor das pálpebras

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi submetido a uma intervenção cirúrgica para retirada do calázio (pequeno tumor no bordo livre das pálpebras), provocado por um tersol no olho direito que lhe incomodava há mais de duas semanas. A decisão de retirar o tecido endurecido teria sido tomada de última hora. Lula deixou o Planalto às 19h30 e seguiu para o Hospital Geral de Brasília (HGB), que pertence ao Exército, onde se submeteu à cirurgia.O processo de retirada do acúmulo de secreção nas glândulas da pálpebra direita durou cerca de 50 minutos e foi realizada com anestesia local. Lula entrou e saiu andando do hospital, que havia sidopreparado desde cedo para ele. A cirurgia foi mantida sob sigilo pelo Planalto e o presidente não desejava que ela fosse divulgada. Um outro hospital militar - Hospital das Forças Armadas (HFA) havia sido preparada para receber o presidente na manhã deste sábado. Todo o sexto andar havia ficado isolado para que ele pudesse ali ficar se recuperando, se isso fosse necessário. O presidente teria antecipado a cirurgia para a noite de sexta-feira, a conselho do médico que o acompanhava, Cléber (o chefe da equipe, Júnio Gama, está de férias), para que tivesse mais tempo para se recuperar, sem necessitar de aparecer com o curativo. Ele permanecerá por 12 horas com este curativo oclusivo, que tampa todo o olho direito, e que não deverá ser substituído. Lula voltou para o Palácio da Alvorada por volta das 21 horas e imediatamente foi para a alareservada para descansar. Por se tratar de uma pequena cirurgia, ela poderia ter sido realizada em um consultório e não no hospital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.