Lula e ministros discutem lentidão da reforma agrária

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reunirá, no início da tarde desta terça-feira, com os ministros do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci, da Fazenda, Antônio Palocci, e da Casa Civil, José Dirceu, para tratar da mais nova dor de cabeça do governo: a lentidão do processo de reforma agrária e as ameças de invasão dos sem-terra.O Palácio do Planalto garante que o encontro está agendado desde a semana passada e não seria uma reação à declaração do coordenador do Movimento dos Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, de que vai ?incendiar? o País, em abril. As áreas de segurança e inteligência do governo estão atentas aos movimentos dos sem-terra e de outros grupos sociais dos centros urbanos, mas a ordem é evitar a polêmica com os líderes do MST.Ainda sem a garantia do ministro Antonio Palocci de que outros R$ 1,7 bilhão poderão ser autorizados para cumprir a ambiciosa meta de assentar este ano 115 mil famílias, o governo anunciará nesta terça um novo pacote de desapropriações de terras, incluindo 100 mil hectares no sul do Pará, uma das regiões mais problemáticas do País. É uma tentativa de mostrar que a política agrária não está parada.Para o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Rolf Hackbart, o governo, apesar das dificuldades orçamentárias e do aumento da pressão dos sem-terra, vai conseguir manter a meta de assentar 115 mil famílias em 2004. Ele acredita que, além dos R$ 1,4 bilhão já previstos no Orçamento da União, é grande a possibilidade de liberação de mais R$ 1,7 bilhão. (Colaborou Fabíola Salvador)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.