Lula e Marisa vão à ópera no Teatro Amazonas de Manaus

A exemplo do que tem ocorrido nas cidades que tem visitado, um forte esquema de segurança foi preparado para proteger o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na noite de hoje, a fim de evitar que ele possa ser alvo de alguma manifestação prevista para aguardá-lo na visita de dois dias a Manaus. A primeira preocupação da sua equipe de segurança era com a presença do presidente Lula no Teatro Amazonas, onde ele assistirá, ao lado da primeira-dama, Marisa Letícia, a ópera Aída.Policiais federais em greve, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e funcionários públicos se preparavam para fazer uma manifestação contra o governo na porta do teatro. Mas havia preocupação também com o que poderia ocorrer dentro do teatro porque a segurança temia que algum grupo que quisesse protestar tivesse adquirido ingressos para a ópera. A segurança está a cargo das Forças Armadas, com um mínimo de apoio da PF, por causa da greve da categoria. Havia informações também de que as manifestações poderiam prosseguir, amanhã, nos cinco outros compromissos que o presidente terá em Manaus. Uma pesada agenda de mais de 12 horas no Estado, começa às oito horas, com o embarque para Urucu, a 700 quilômetros de Manaus, com uma visita à unidade de processamento de gás natural em Urucu. Ao meio-dia, já de volta à capital, Lula inaugura um restaurante popular, almoça com o governador Eduardo Braga (PSB), inaugura um conjunto habitacional, visita uma vila de hansenianos e, por fim, anuncia um programa de monitoramento de desmatamento para a região a ser controlado pelo Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam). A programação só terminará por volta das 21 horas, quando está previsto seu retorno a Brasília.As preocupações com a segurança do presidente Lula tem sido redobradas porque nas últimas viagens realizadas ele enfrentou diferentes tipos de manifestações. Mesmo na distante Cruzeiro do Sul, no Acre, o carro que levava o presidente foi atingido por um bagaço de laranja, quando ele deixava o porto da cidade, último compromisso de um dia cheio de eventos. A luxuosa Suíte Tropical, do Hotel Tropical, o mais sofisticado da cidade, foi cuidadosamente preparado para receber o casal presidencial. Ali já ficaram hospedados alguns de seus antecessores como Fernando Henrique Cardoso e Itamar Franco. Até os guardanapos de linho branco colocados à mesa onde o casal tomará café da manhã foi bordado com as iniciais de Lula e Marisa em vermelho.Com preço de tabela de balcão de R$ 4066,00, a suíte tropical possui 350 metros quadrados, distribuídos em dois confortáveis andares. No andar superior, além do quarto do casal, há uma piscina, sauna, um bar, e uma sala de estar. Até uma esteira estava sendo preparada para ser colocada no quarto para ficar à disposição do presidente. Toda a ala 34 do hotel, com 74 apartamentos, estava ocupada pela equipe da Presidência da República. O aparamento mais barato do hotel - standart - custa, de acordo com tabela de balcão, R$ 363,00. Mas a recepção do hotel informou que descontos de 20% podem ser dados mediante negociação com o setor de reservas. A administração do hotel não quis informar quanto o governo brasileiro pagou pela hospedagem da equipe do Planalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.