Márcio Fernandes/Agência Estado
Márcio Fernandes/Agência Estado

Lula e Lugo fecham acordo sobre usina de Itaipu

Brasil pagará praticamente o triplo pela energia excedente da hidrelétrica

Reuters,

25 de julho de 2009 | 14h05

Os governos de Paraguai e Brasil chegaram neste sábado, 25, a um acordo sobre a usina hidrelétrica Itaipu em reunião realizada na sede do governo paraguaio entre os presidentes Luís Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo. "Este é um acordo histórico. Demos um passo importante", disse Lula a jornalistas.

 

De acordo com o pacto firmado, o Brasil praticamente triplicou a quantia que paga a seu vizinho pela energia elétrica que o Paraguai não consome e abastece o Sudeste brasileiro. O acordo permite também que o Paraguai venda energia no mercado brasileiro sem a mediação da empresa estatal Eletrobrás.

 

O acordo também abriu a possibilidade de que ambas as nações possam comercializar a energia de Itaipu em outros mercados a partir de 2023, o que implica em recusar à demanda paraguaia de modificar o tratado que rege a administração da usina.

 

"Isso não é um acordo no qual uns perdem e outros ganham, aqui ambos temos que ganhar para o bem dos nossos povos e da região", avaliou Lugo. Os países são sócios da hidrelétrica, umas das mais potentes do mundo, mas o Paraguai utiliza apenas 5% da energia produzida e vende o excedente ao Brasil.

 

Lugo instaurou a demanda de que Itaipu gere mais ganhos para seu país como um de seus principais objetivos à frente do governo, que assumiu há pouco mais de um ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.