Lula e governadores levam hoje ao Congresso propostas de reformas

O Congresso Nacional recebe hoje, em sessão especial, as propostas de reforma tributária e da previdenciária do governo, que serão levadas pessoalmente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele estará acompanhado de 24 governadores, que ontem haviam confirmado a presença, e de ministros de Estado. Mais que um ato simbólico, a travessia do presidente entre o Palácio do Planalto e o Congresso - possivelmente a pé - marca uma nova etapa na agenda política do País e aponta para o fortalecimento do governo, que assume formalmente o compromisso com a aprovação das reformas. Com esse gesto, o presidente Lula cumpre o roteiro que ele próprio se impôs, apostando que a aprovação das reformas será essencial para melhorar ainda mais o cenário econômico, que se apresenta promissor. Apesar das pressões de sua própria base parlamentar, o presidente não hesitou. Honrou o acordo feito com os governadores ao incluir na proposta de reforma da Previdência dispositivos impopulares - como a taxação dos servidores inativos - para deixar claro que as reformas são importantes para todo o País e visam à Justiça social. Por isso, assumiu pessoalmente a tarefa de aparar as resistências localizadas em sua base, sobretudo no grupo radical do PT. Pela primeira vez desde que assumiu o governo, Lula se reuniu ontem com a bancada de 92 deputados petistas - a maior da Câmara. Foi uma conversa franca e emocionada, trazendo à tona os compromissos partidários e a necessidade de unidade neste momento. Mesmo enfatizando que o Congresso é a Casa da negociação política, o presidente mostrou que quer lealdade de seus partidários, pois as propostas a serem encaminhadas hoje têm o carimbo do governo do PT. "Se o barco virar, ninguém escapará sozinho", advertiu ele aos parlamentares. Veja o índice de notícias sobre as reformas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.