Lula e Cabral se irritam com vaias no RJ

Depois das vaias do público na abertura dos Jogos Pan-Americanos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), voltaram hoje a reagir mal a manifestações contrárias do público, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Os dois se irritaram com um grupo que protestava durante a inauguração de uma unidade do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) em um bairro pobre da cidade. O presidente questionou o método do protesto."Sérgio, você nunca mais fique nervoso com o pessoal que protesta. Porque esse pessoal é tão jovem e tão desprovido de consciência política que vem protestar com nariz de palhaço, quando o palhaço é uma coisa alegre. Eles precisam encontrar outra coisa para protestar porque daqui a pouco vai haver um movimento dos palhaços, que são a alegria de milhões de crianças, contra o comportamento dessa gente", disse Lula, arrancando aplausos da maioria.O grupo era formado por onze professores, funcionários e alunos do Cefet que manifestavam preocupação com a expansão da instituição sem a contratação de novos professores. Alguns carregavam cartazes. Com apitos e gritando palavras de ordem, eles fizeram o governador parar o discurso e dar uma bronca. "São meninos pequeno-burgueses, exercendo o mau humor de quem reclama de barriga cheia. Fiquem quietos e me deixem falar!", ralhou Cabral. A Unidade de Ensino Descentralizada (Uned) do Cefet em Campos custou R$ 2,9 milhões e tem capacidade para 1,2 mil alunos. Lula prometeu atingir a marca de 214 novas escolas técnicas no País até o fim do seu mandato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.