Lula e Aznar definem aliança de desenvolvimento

O Brasil e a Espanha definiram hoje em Madri uma aliança estratégica bilateral que inclui planos bianuais de desenvolvimento econômico. No encontro realizado hoje de manhã em La Moncloa (sede do governo), o primeiro ministro espanhol, José María Aznar, disse ao presidente brasileiro, Luís Inácio Lula da Silva, que a Espanha tem "imensa confiança na fortaleza e no futuro do Brasil", razão pela qual decidiram estabelecer uma aliança estratégica para estimular o intercâmbio econômico bilateral e as relações entre o Mercosul e a União Européia. De acordo com o site do jornal "El Mundo", que cita informações da Europa Press, os dois líderes tentaram transmitir "as relações magníficas que existem entre os dois países". Em entrevista coletiva à imprensa, Aznar aproveitou para anunciar a visita que fará ao Brasil em outubro, quando será apresentado o primeiro plano conjunto dessa aliança estratégica. Indagados sobre as diferenças que existem em temas como a luta contra o terrorismo e contra a fome, Lula e Aznar tentaram mostrar que o Brasil e a Espanha têm suas próprias prioridades. "O terrorismo é um problema para todos os países e meu partido (PT) condenou historicamente todo tipo de terrorismo", respondeu Lula. Aznar, por usa vez, afirmou que era lógico que a Espanha tivesse prioridade na luta contra o terrorismo, já que o país padece dela e o Brasil não."Não se trata de discutir diferenças, mas convergências", acrescentou o primeiro-ministro espanhol, que teria destacado em diversas ocasiões o apoio de seu governo às reformas estruturais (Previdência e tributária) do presidente Lula e às mensagens que ele (Lula) vem dando aos mercados financeiros. Ninguém, afirmou Aznar, "coloca seu dinheiro em um lugar de onde se sabe que pode desaparecer".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.