Lula e Aécio anunciam presença na mesma campanha em BH

O presidente Luiz Inácio Lula daSilva e o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, confirmaramnesta segunda-feira que participarão de comícios de MárcioLacerda (PSB) e Roberto Carvalho (PT), candidatos a prefeito evice, respectivamente, nas eleições de outubro em BeloHorizonte. "Eu terei um imenso prazer em participar de um comício emMinas Gerais. Vou participar de poucas campanhas municipais,mas em Belo Horizonte tenho que ir", afirmou o presidente ementrevista, ao lado de Aécio Neves (PSDB) e do prefeito dacapital, Fernando Pimentel (PT), principais articuladores dachapa. Os três participaram de solenidade de lançamento do PóloAeronáutico Brasileiro de Helicópteros de Grande Porte, emItajubá, no Sul de Minas, e afinaram o discurso em relação àcampanha na capital. Aécio Neves, cujo partido aprovou, em convenção, apoioinformal à chapa Lacerda-Carvalho, também confirmou queparticipará da campanha. "Eu estarei envolvido na campanha, obviamente fora doshorários de trabalho. Nos atos que a coordenação da campanhaachar importante a minha participação, eu estarei", disse ele. Tanto o presidente quanto o governador negaram qualquerrelação da aliança na capital mineira com as eleições de 2010.Uma possível candidatura de Aécio à sucessão de Lula foi oprincipal motivo que levou a direção petista a vetar umacoligação formal com os tucanos em Belo Horizonte, decisãocriticada pelo presidente. "Se tivesse que fazer uma repreensão ao Pimentel, que afizesse em segredo, porque o jogo estava sendo feito à luz dodia, todo mundo sabia o que estava sendo feito em MinasGerais", afirmou Lula, condenando mais uma vez a direçãonacional petista por impedir o acordo, que classificou de"viável e importante". Aécio seguiu o presidente e também criticou a decisãopetista, que considerou "míope" por atribuir à eleiçãomunicipal excessiva influência sobre 2010. "A presença do presidente nesta campanha é muito importanteporque celebra aquilo que alguns, com a visão distorcida darealidade de Minas, tentaram, de forma artificial, impedir",disse o governador. "Eu acho que nem a eleição de São Paulo, que é a maisimportante e maior das capitais, tem influência decisiva nasucessão", acrescentou. Já na convenção do PSDB em Belo Horizonte, o secretário deGoverno, Danilo de Castro, afirmou que a legislação eleitoralserá analisada para verificar de que formas Aécio poderáparticipar da campanha, já que para algumas lideranças o apoioinformal poderia impedir que o governador subisse em palanques. (Reportagem de Marcelo Portela)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.