Lula diz que terceiro mandato é insensatez e cobra posição do PT

O presidente Luiz Inácio Lula da Silvaclassificou a possibilidade de terceiro mandato de "insensatez"e disse vai cobrar do PT uma posição contrária à proposta, queno seu entender só interessa à oposição. "Acho que é insensato qualquer pessoa ficar discutindo apossibilidade de um terceiro mandato. Acho que o PT tem quetomar uma decisão sobre essa proposta levantada dentro doCongresso. Não tem sentido. Só interessa discutir eleição agoraà oposição", disse Lula a jornalistas após participar daentrega de prêmio sobre aos Objetivos de Desenvolvimento doMilênio. Lula afirmou que vai conversar com o presidente do PT,deputado Ricardo Berzoini (SP), ainda nesta segunda-feira,assim como já conversou com o presidente da Câmara, deputadoArlindo Chinaglia (PT-SP), se posicionando contra a tramitaçãoda proposta, idealizada por deputados de partidos aliados. "O governo está com menos de um ano de seu segundo mandato.O Brasil está funcionando bem, por que deveríamos arrumar sarnapara nos coçar discutindo reeleição?", questionou o presidente. Ele afirmou que seu objetivo é terminar o segundo mandatocom tranquilidade e impedir que outras questões atrapalhem obom momento que o país vive. "Nesse momento, o Brasil não está precisando discutir 2010,2014, 2020. O Brasil precisa fazer tudo aquilo que já noscomprometemos com o povo e que está no PAC. Fora disso, achoque é insensatez pura, falta de sensibilidade política",criticou. CHÁVEZ Perguntado sobre a reforma constitucional que o presidenteHugo Chávez está promovendo na Venezuela, que permitiria areeleição indefinida para presidente, Lula respondeu que cadapaís deve cuidar de sua política e questionou comportamentosdiferentes quando se trata de continuidade no poder. "É engraçado porque já vi a Margareth Thatcher ser tantasvezes primeira-ministra, já vi o Helmut Kohl ficar tantos anosno poder e nunca vi ninguém perguntar se era ruim váriosmandatos sucessivos." Mas evitou se estender no assunto e disse que só poderiafalar pelo Brasil, reiterando sua posição contrária a umterceiro mandato. "Penso que o Brasil não pode brincar com uma coisa chamadademocracia. Demoramos muito, muita gente sofreu para que agente consolidasse a nossa democracia. Ela está sefortalecendo", disse Lula. "Eu era contra a reeleição de ummandato, por que seria a favor da reeleição de um outromandato?". CPMF Lula afirmou que o governo está trabalhando para construira maioria que aprove a prorrogação da CPMF até 2011 e que osministros Guido Mantega (Fazenda), Walfrido Mares Guia(Relações Institucionais) e Paulo Bernardo (Planejamento) estãoconversando diretamente com os líderes dos partidosoposicionistas no Senado. "Estou convencido de que a responsabilidade dos senadoresvai fazer com que a CPMF seja aprovada, até porque já foi feitoum acordo e a questão da saúde vai levar uma boa parte dodinheiro." Para Lula, a negociação para a aprovação da CPMF é legítimae não envolve favores políticos. "Não se trata de concessões. Já conversamos com todos ospartidos da base, agora com o PSDB. Na medida em que puder serfeito algum ajuste para que possamos atender a uma demanda quepossa significar algum benefício para uma parcela da sociedade,vamos ver se é possível encaminhar", disse Lula, acrescentandoque a prioridade agora é a agenda da Comissão de Constituição eJustiça, que examina a proposta, e a votação da CPMF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.