Lula diz que sua cabeça não funciona em função de pesquisas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou conter a euforia de seus aliados com o resultado da pesquisa CNT/Sensus, divulgada nesta quarta-feira, que mostrou a liderança dele nas intenções de votos e uma vitória já no primeiro turno das eleições de outubro.Em entrevista dada no Palácio do Planalto, Lula disse que sua cabeça não funciona nem trabalha em função de pesquisas. "Primeiro, eu não me preocupo com pesquisas. Vocês me conhecem e sabem que a pesquisa não mexe comigo", afirmou.Num recado a aliados, o presidente disse que o resultado não pode iludir. "Acho que a gente não pode se deixar iludir com pesquisas feitas muito tempo antes do processo de decisão", afirmou, ressaltando que pesquisa costuma ser uma fotografia que retrata uma situação momentânea. "Não tenho nenhuma preocupação", assegurou.A uma pergunta se a onda de violência em São Paulo o beneficiou e influiu no resultado da pesquisa CNT/Sensus, o presidente negou essa interpretação. "Podem ficar certos de uma coisa: eu não trabalho assim", afirmou, sugerindo que não procurou beneficiar-se do problema que, segundo analistas, pode ter atingido o candidato tucano à presidência e ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin. "Eu acho que a questão da segurança é sempre séria, como são sérias outras questões no Brasil", afirmou.Lula desconversou, ao ser questionado sobre o possível anúncio, em junho, de sua candidatura à reeleição. "Tenho 28 dias para pensar. Vamos ver quem são os candidatos. Vamos ver. Eu estou muito tranqüilo", disse. "Chega o momento em que todo mundo vai saber o que vai acontecer no Brasil, que é o dia da eleição."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.