Lula diz que não vai se ´rebaixar´ para responder FHC

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira, em conversas reservadas, que não vai se "rebaixar" para responder aos ataques de seu antecessor no cargo, Fernando Henrique Cardoso. "Eu não tenho que responder. Quem tem de fazer isso é o PT", disse. Lula perguntou aos auxiliares o que acharam da entrevista de Fernando Henrique ao programa Roda Viva, na noite de segunda-feira. A impressão geral foi de que o ex-presidente suavizou um pouco o tom das críticas ao explicar por que declarou que "a ética do PT é roubar".O ministro das Relações Institucionais, Jaques Wagner, disse que, de qualquer forma, Fernando Henrique deveria se resguardar, para preservar a "figura institucional" do ex-presidente. "Lula não vai responder aos ataques para não cair na ciliada de Fernando Henrique, que tenta antecipar o debate eleitoral para desviar o foco dos números do nosso governo, melhores que os dele", afirmou.No diagnóstico de Wagner, Fernando Henrique estava com "cara muito ruim" no Roda Viva. "Os tucanos estão nervosos porque as pesquisas mostram a recuperação do presidente Lula e, além disso, eles não conseguem resolver as divergências internas para definir o seu candidato", disse.Questionado sobre o fato de Fernando Henrique ter declarado que pedirá "exceção da verdade" na Justiça, apresentando documentos para se defender dos processos movidos pelo PT contra ele, Wagner não escondeu a irritação. "FHC está buscando um escudo, mas a CPI não concluiu seus trabalhos e dificilmente dará sustentação às acusações dele", reagiu.Para o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, o PSDB precisa mostrar suas propostas e parar de torcer contra. "A impressão que dá é que a oposição gostaria que o País parasse um ano antes da eleição", disse Bernardo. (Colaborou: Adriana Fernandes)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.