Lula diz que não é o único responsável pela dívida social

Em discurso na Assembléia Legislativa da Bahia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que, nos últimos anos a dívida social se acumulou. Fez, porém, uma ressalva: "Não pensem que qualquer um pode jogar nas costas do presidente da República a responsabilidade do pagamento da dívida. Essa dívida é minha, é dos governadores, é dos prefeitos, é da sociedade brasileira para com a sociedade." O presidente afirmou que o papel de seu governo é o de criar mecanismos para recuperar o tempo perdido e pagar o quanto antes essa dívida. ?Não adianta vender estatística de que todas as crianças estão na escola. É preciso ver a qualidade do ensino, é preciso reeducar as crianças e os educadores", disse. Lula assegurou que é "plenamente possível" cumprir a promessa feita de atender a 11 milhões de famílias com o programa Bolsa-Família até dezembro de 2006. "É pouco, muito pouco, mas temos muito que fazer pela Bahia, por Salvador e pelo Brasil. Meu sonh o é um dia chegarmos à situação de que nenhum brasileiro precise viver de favor do governo, mas que possa viver do resultado do seu trabalho, porque é isso que dá dignidade ao ser humano." Lula voltou a fazer críticas ao governo Fernando Henrique, afirmando que, às vezes, as pessoas cobram pressa demais do governo. "Muita gente, que já governou durante muitos e muitos anos, cobra de nós que façamos em 17 meses o que não conseguiram fazer em 17 anos. Fui eleito para um mandato de quatro anos e, nesses quatro anos, temos de provar, medindo com todos os governos que passaram pelo Brasil quem foi que fez mais em política social para o nosso povo", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.