Lula diz que Fidel está com 'lucidez incrível e saúde impecável'

Encontro com o líder cubano em Havana durou duas horas e meia: ' Fidel falou duas horas e eu falei meia'

Vera Rosa, enviada especial,

15 Janeiro 2008 | 23h31

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reencontrou-se na noite desta terça-feira com o líder cubano Fidel castro, afastado do poder há um anos e meio por motivos de saúde, e disse que ele está pronto para reassumir o cargo. A conversa durou duas horas e meia e, segunda Lula, o presidente afastado de Cuba está com uma "lucidez incrível e uma saúde impecável".   Fidel fotografa Lula no encontro. Foto: divulgação/Governo de Cuba   Raúl recebe Lula em Cuba; Brasil quer investir R$1 bi  Petrobras define parceria com petrolífera cubana   Lula fez o relato da conversa com Fidel no aeroporto Jose Martí, de onde retornou às 21h30 (00h30 de Brasília) para o Brasil. Estava acompanhado do presidente em exercício de Cuba, Raul Castro, irmão de Fidel. "Eu penso que Fidel está pronto para assumir o papel político que ele tem em Cuba e o papel que ele tem na história, no mundo globalizado", afirmou o presidente.   Ao mencionar que a saúde de Fidel está impecável, Lula fez uma comentário bem humorado. "Se um dia eu ficar doente quero ter a mesma capacidade de falar que teve o Fidel comigo porque nessas duas horas e meia que conversamos, Fidel falou duas horas e eu falei meia", brincou. "Logo, logo ele vai se recuperar fisicamente. Porque o político é como um atleta: se passa algum tempo sem fazer exercício precisa fazer esforço maior para se recuperar." Em seguida, contou que é "um apaixonado pela Revolução Cubana", repetindo declarações que deu ao longo do dia, evitando falar de assuntos polêmicos, como a falta de liberdade no país. "Eu sou da geração apaixonada pela Revolução Cubana."   Carnaval   Antes de entrar no avião Lula convidou Raul Castro para passar o carnaval no Brasil no próximo mês. Como Raul respondeu que não pode viajar em fevereiro, Lula nãos e deu por vencido: "No dia em que ele for ao Brasil vamos fazer um carnaval para ele." Raúl disse estar muito satisfeito com a visita e chamou Lula de irmão. "Nós amamos o Brasil. Lula somente devia ter nascido em Cuba."   A reunião foi cercada de mistério e só ocorreu no fim do dia, menos de três horas antes de Lula voltar ao Brasil. Ele saiu às 16h40 junto com o chefe da segurança do Planalto, general Gonçalves Dias, e o médico da Presidência, Cléber Ferreira. Um comboio de cubanos os acompanhou no trajeto até o local onde o presidente cubano se encontra, que é mantido em sigilo.   Texto atualizado à 1h40

Mais conteúdo sobre:
LulaFidel CastroCubavisita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.