Lula diz que fará seu sucessor para evitar 'retrocesso'

'Eu não posso falar o que vocês estão falando porque a lei não permite', disse o presidente, ao lado de Dilma

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

09 Fevereiro 2010 | 19h52

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a assegurar hoje que fará o seu sucessor para que o País não viva um "retrocesso". Lula insistiu na provocação aos adversários quando o público gritou em coro o nome da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff - pré-candidata petista à Presidência -, durante a inauguração do campus avançado da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), em Teófilo Otoni (MG).

 

"Eu não posso falar o que vocês estão falando porque a lei não permite", disse o presidente quando a ministra retornou ao palanque depois de se reunir com prefeitos da região. "Mas podem ficar certos de uma coisa: nós vamos fazer a sucessão desse País para dar continuidade ao que nós estamos fazendo. Porque esse País não pode retroceder, esse País não pode voltar para trás como se fosse um caranguejo. O pobre aprendeu a ter autoestima. O pobre aprendeu a levantar a cabeça. Ele aprendeu que é bom conquistar as coisas e nós não vamos parar mais".

 

Dilma não discursou durante o evento e passou a maior parte do tempo fora do palanque. Em razão do atraso da comitiva do presidente, ela e o ministro das Cidades, Márcio Fortes, foram designados para a reunião com prefeitos da Associação da Microrregião dos Municípios do Vale do Mucuri (Amuc) para discutir repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.