Lula diz que falta autoridade moral e ética a críticos de Dilma

O presidente Luiz Inácio Lula daSilva qualificou de "abominável" o que chamou de ilações contraa ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, no caso da venda daVarig. Lula afirmou também que as acusações partem de pessoassem autoridade moral e ética. Potencial candidata à sucessão de Lula, em 2010, Dilma foiacusada pela ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil,Denise Abreu, de pressionar o órgão regulador para favorecer oscompradores da VarigLog e da Varig. "Eu acho abominável e a história haverá de fazer ojulgamento das ilações que estão sendo feitas contra a ministraDilma", disse Lula a jornalistas após participar da abertura da15a Hospitalar, nesta terça-feira. A VarigLog, empresa de cargas, foi vendida pela Varig emjaneiro de 2006 a uma sociedade entre o chinês Lap Chan (donodo fundo norte-americano Matlin Patterson) e empresáriosbrasileiros. Estrangeiros não podem ter participação superior a20 por cento em empresas aéreas brasileiras. Seis meses depois,a VarigLog comprou a Varig por 24 milhões de dólares e a vendeupara a Gol, em março de 2007, por 320 milhões de dólares. Lula insistiu que coube ao Poder Judiciário aprovar a novaconfiguração societária da Varig, em 2006. "O caso da Varig é um caso que passou pela Justiça, começouna Justiça, terminou na Justiça e foi um juiz que comandou todoo processo", disse Lula, enfatizando que somente a Justiçadeliberou nesse caso. Lula não mencionou nomes, mas foi duro no ataque aoscríticos de Dilma. "As pessoas que estão fazendo ilações contra a ministraDilma não têm sequer autoridade moral e ética. De qualquerforma, isso faz parte do jogo político brasileiro. Tem genteque levanta e vai dormir todo dia torcendo para encontraralguma coisa para prejudicar o governo", disse Lula. O presidente afirmou que quem acusa a ministra vai ficardesmoralizado porque, segundo ele, as acusações não têmfundamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.