Lula diz que é preciso vencer a predominância do mercado

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou o discurso na cerimônia de comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente para dizer que, nos últimos anos, os brasileiros "foram submetidos a uma verdadeira lavagem mental", quando os "interesses do mercado ganharam legitimidade oficial para se sobrepor às demais instâncias da vida, seja a instância social ou a ambiental". Segundo o presidente, por causa disso, "inverteram-se os valores e decretou-se a primazia dos meios sobre os fins, do secundário sobre o principal e do especulativo sobre o produtivo", que está levando o País a pagar o ônus. Para o presidente, é preciso vencer esta predominância e "recolocar o primado dos valores humanos acima do reinado das cifras".O ataque ao mercado foi feito justamente no momento em que Lula está sendo pressionado, inclusive pelo vice-presidente José Alencar, para mudar a política econômica, reduzindo os juros e permitir o crescimento da economia.Segundo ele, assim como a luta contra a fome requer parceria com a sociedade, um dos desafios de seu governo é promover uma "verdadeira revolução mental" na cabeça das pessoas. "É superar o individualismo estéril que invadiu o imaginário brasileiro após uma década de pregação hostil contra tudo que fosse bem comum, contra o interesse coletivo, contra a soberania nacional, contra os valores da solidariedade e contra o patrimônio público", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.