Lula diz que Dilma 'é o nome do PT' para sucedê-lo em 2010

Presidente também aproveitou almoço com Sérgio Cabral, segundo fontes, para desqualificar Denise Abreu

Leonencio Nossa, da Agência Estado,

11 de junho de 2008 | 16h15

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira, 11, durante um almoço com o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), que a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, é "o nome do PT" em 2010. "Ela é o nome do PT", afirmou o presidente conforme o relato de um dos participantes do almoço. Lula aproveitou a ocasião para desqualificar a advogada Denise Abreu, ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que presta depoimento à Comissão de Infra-estrutura do Senado nesta quarta.  Veja também:Entenda as denúncias sobre a compra da Varig  Ex-diretora da Anac cita rapidez incomum do governo no caso Varig'Governo arquitetou a saída de diretores', acusa Denise Dilma nunca me mandou fazer nada, diz ex-diretora  "Ela (Denise) era uma pessoa muito criticada num momento difícil e agora tentam mostrá-la como heroína", disse o presidente, segundo relato de quem participou do almoço. Lula comentou que o processo de venda da Varig está sendo questionado por Denise Abreu foi acompanhado pela Justiça do Rio de Janeiro. "(as denúncias) não fazem sentido. Ainda de acordo com o relato de um dos participantes do almoço, na conversa com Sérgio Cabral, Lula fez ainda comentários sobre a política no Estado e o processo de disputa para a prefeitura do Rio. Ele teria manifestado a intenção de um acordo entre PT e PCdoB que incluísse as candidaturas no Rio de Janeiro e em São Paulo. Também durante o almoço, realizado no Palácio da Alvorada, Lula e Sérgio Cabral discutiram a candidatura brasileira às olimpíadas de 2016.  

Tudo o que sabemos sobre:
LulaDilma RousseffDenise Abreu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.