Lula diz que Brasil precisa de solidariedade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu "solidariedade para o País" ao participar, na sede da Fundação Nacional das Artes (Funarte), da abertura do Ano Ibero-Americano da Pessoa com Deficiência. O presidente leu o discurso escrito, em que apresentou um balanço da situação dos deficientes físicos no País, e em seguida falou de improviso. Mencionou a necessidade de os governantes compreenderem "o mundo como ele é" e entenderem que as coisas não acontecem "na ocasião e com a rapidez" que pretendem."Nós vamos caminhando, dando passos do tamanho das nossas pernas e conquistando avanços, e esses avanços concretizando na medida em que vamos conquistando condições econômicas e de desenvolvimento", afirmou Lula no improviso. O presidente acrescentou: "Não podemos nos conformar com alguma deficiência, não podemos aceitar nunca a deficiência de não entenderque o nosso país precisa de solidariedade. Não podemos aceitar nunca a deficiência de não compreendermos o mundo como ele é, gostar daspessoas como elas são e, em vez de tentar mudar as pessoas, nós, os governantes começarmos a mudar a nossa mentalidade para compreendermos,ao invés de sermos compreendidos."Em seguida, Lula falou da "força de vontade das pessoas deficientes que fazem as coisas acontecerem, a força que elas têm para nãodesanimarem nunca nos momentos mais difíceis." Disse que, por causa dessa força, entende que as pessoas deficientes são "seres superiores".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.