Lula diz que alta de alimentos é passageira

O presidente Luiz InácioLula da Silva disse nesta sexta-feira que a alta no preço dosalimentos é passageira e não tem relação com a produção debiocombustíveis. "A produção de alimentos não foi proporcional à demanda,mas isso não pode ser visto como coisa perigosa, é passageira",afirmou Lula em discurso durante a assinatura do início deobras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), emCampinas. O presidente deu como exemplo o feijão no Paraná,mencionando que a seca provocou uma queda de 29 por cento nacolheita. "Mas todo mundo sabe que feijão se colhe em 90 dias",acrescentou, lembrando que este não é o caso do trigo,amplamente importado pelo Brasil. Segundo o presidente, uma parte do cereal vem da Argentina,que também enfrenta problemas. "Nós vamos tomar uma posição para produzir mais trigo noBrasil e depender menos da importação de trigo de outrospaíses", sem detalhar as medidas. Segundo dados do IBGE, o Brasil deve produzir 3,8 milhõesde toneladas de trigo em 2008, contra 4,03 milhões de toneladascolhidas em 2007. O país consome por volta de 10 milhões detoneladas de trigo anualmente. Lula voltou a declarar que o comportamento dos preços dosprodutos é decorrente do crescimento no consumo de alimentos,principalmente nos países mais pobres. Para o presidente, as críticas de países ricos e órgãosmultilaterais responsabilizando os biocombustíveis pelo avançonos preços dos alimentos é decorrente do temor de que o Brasilse transforme em forte produtor de álcool, petróleo e comida. "Quando o Brasil começa a disputar com eles (países ricos),começa a sair propaganda de que zebu não é gado e que o Brasilproduz álcool na Amazônia. Mentiras deslavadas." Apesar de defender o cultivo de cana para a produção deálcool, o presidente criticou os EUA por fabricar o combustívela partir do milho, matéria-prima bastante utilizada naindústria alimentícia e de rações para animais. "Seria muita ignorância se um homem e uma mulher ...resolvessem deixar de encher o nosso tanque para encher otanque do carro", brincou Lula. O Brasil, segundo Lula, tem uma área de 851 milhões dehectares, sendo 400 milhões de hectares agricultáveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.