Lula diz não acreditar que Dilma teria falado com Lina

"Quem construiu essa fantasia, essa história, em algum momento vai ter de dizer que foi um ledo engano"

DENISE CHRISPIM MARIN, Agencia Estado

10 de agosto de 2009 | 16h11

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, na Base Aérea de Quito, que considera uma fantasia a declaração da ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira de que teria recebido um pedido da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, no final do ano passado, para "agilizar a fiscalização do filho do (presidente do Senado, José) Sarney". Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Lina afirmou que considerou a solicitação como um recado para "encerrar" as investigações do Fisco sobre empresas geridas por Fernando Sarney.

"Eu não acredito. Duvido que a Dilma tenha conversado com a Lina sobre qualquer assunto como esse", afirmou Lula à imprensa, depois de ter participado da 3ª Reunião de Cúpula da União das Nações Sul-americanas (Unasul). "Quem construiu essa fantasia, essa história, em algum momento vai ter de dizer que foi um ledo engano. Pode escrever uma matéria assim embaixo: ''erramos''", completou o presidente.

Lula informou que não havia conversado com a ministra nos últimos dois dias, mas insistiu que "não faz parte da personalidade" dela agir dessa maneira. "Duvido que a Dilma tenha mandado recado ou conversado com qualquer pessoa a esse respeito. Não faz parte da formação política da Dilma", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.