Lula diz estar 'tranqüilo' sobre prorrogação da CPMF no Senado

Presidente afirmou ainda estar 'convencido' de que a responsabilidade dos senadores garantirá aprovação

Leonencio Nossa e Tânia Monteiro, do Estadão,

05 de novembro de 2007 | 17h49

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu nesta segunda-feira, 5, em entrevista à imprensa que precisa da oposição e, particularmente, do PSDB para aprovar a CPMF no Senado. "Nós precisamos construir maioria para aprovar CPMF", declarou o presidente, após a cerimônia de entrega do primeiro prêmio internacional objetivos de desenvolvimento do milênio.  Veja também:    Idéia de 3º mandato é 'insensatez pura', diz Lula  Entenda a cobrança da CPMF  Governo apresenta proposta sobre CPMF ao PSDB nesta 2ª Veja as 9 propostas do governo ao PSDB para prorrogar a CPMF Veja os 5 pontos apresentados pelo PSDB para negociar a CPMF  "Estou convencido de que a responsabilidade dos senadores vai fazer que seja aprovada a CPMF até porque foi feito um acordo com todas as pessoas ligadas à área da saúde e a questão da saúde vai levar boa parte do dinheiro da CPMF", disse o presidente Lula. E afirmou: "estou tranqüilo. Não tem nenhum problema. A CPMF vai passar". Segundo o presidente Lula, os ministros do Planejamento, Paulo Bernardo, da Fazenda, Guido Mantega e das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, estão conversando com os líderes dos partidos no Senado, já que, na Câmara, o governo conseguiu aprovar a CPMF "com muita tranqüilidade". E insistiu: "a CPMF vai passar".  PSDB endurece O presidente interino do Senado, Tião Viana (PT-AC), reconheceu nesta segunda-feira que o governo federal terá "um pouco mais de dificuldade" no processo de negociação com o PSDB para aprovar a prorrogação até 2011 da CPMF. Segundo ele, isso se deve "ao endurecimento" da bancada tucana na Câmara e do Diretório Nacional, que não querem o acordo. Para Viana, os interlocutores do governo terão que ter "paciência e um trabalho intenso para construir o resultado no Senado.  Proposta fechada O governo deve fechar nesta segunda-feira, 5,  a proposta que será apresentada ao PSDB em troca de apoio a aprovação da prorrogação da CPMF, segundo a rádio CBN. Na última quarta-feira, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, apresentou oito propostas ao partido, como o aumento dos recursos para a área de saúde em R$ 23 bilhões em quatro anos; sendo R$ 4 bilhões já em 2008 e a isenção de pagar o tributo da população que ganha acima de R$ 1.640,00 .  O PSDB vai analisar as propostas apresentadas pelo governo nesta terça-feira, em reunião marcada pela Executiva do partido, às 19 horas. na tentativa de aprovar a prorrogação da CPMF. Antes, estão previstas reuniões das bancadas de senadores e de deputados.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaCPMF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.