Lula diz a prefeitos que alta do petróleo impede redução do diesel

O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, informou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse aos prefeitos das capitais que a proposta apresentada por eles, de redução dos preços do óleo diesel para transporte coletivo, não poderia ser atendida em função da alta do preço do petróleo no mercado internacional. "O presidente disse que esse era um momento difícil para discutir o assunto por causa da conjuntura internacional", relatou Déda. Ao fazer esta avaliação, o presidente reconheceu, segundo o prefeito, que a Petrobras terá dificuldades para atender este pleito, porque ele vem na contramão do que está acontecendo no mundo. A proposta é de redução de 50% nos preços do óleo diesel e, em contrapartida, a tarifa dos ônibus públicos seria reduzida em 10% nas capitais. "A reivindicação do prefeitos é justa mas a conjuntura é de elevação do preço do petróleo", confirmou Aldo Rebelo, ministro da Articulação Política. "Em matéria de finanças o que me preocupa é quando a equipe é muito mole e atende a qualquer pedido. É bom que a equipe (econômica) seja dura na análise do pleito porque é ela quem toma conta do dinheiro dos brasileiros", teria afirmado Lula, segundo o prefeito de Aracaju. O presidente, no entanto, teria dito que "a dureza da equipe não significa estar impermeável a busca de alternativas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.