Lula diz à PF que tesoureiro responde por conta de campanha

Segundo revista 'Veja', ex-presidente afirmou em depoimento que não tinha conhecimento sobre arrecadação para o PT

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2015 | 02h02

Em depoimento à Polícia Federal no fim do ano passado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que, enquanto exercia seu mandato, não tinha conhecimento da parte financeira de valores de arrecadação para o PT para a eleição nem de como eram realizados os pagamentos ao partido. Sem citar nomes, o ex-presidente afirmou que a tarefa de arrecadar e pagar fornecedores cabia aos tesoureiros do PT.

O conteúdo do depoimento de Lula, ocorrido em 9 de dezembro, foi divulgado pela revista Veja neste fim de semana. De acordo com a reportagem, Lula respondeu a 28 perguntas elaboradas previamente pela PF.

Durante o depoimento, Lula foi questionado pela PF sobre supostos repasses ilegais no valor de R$ 7 milhões da Portugal Telecom para o PT para o pagamento de dívidas remanescentes da campanha eleitoral de 2002, fato relatado pelo empresário Marcos Valério, operador do mensalão, e revelado pelo Estado em dezembro de 2013. Lula não negou ter participado de um encontro realizado em 2004 no Palácio do Planalto com o presidente da operadora de telefonia, Miguel Horta, no qual teria sido acertada a doação, transação que, segundo Veja, foi costurada por Valério. Sobre o repasse ao PT, o ex-presidente disse que "não confirma" nada sobre o caso.

Quanto ao mensalão, Lula apenas repetiu que não tinha nenhum conhecimento sobre o esquema de corrupção montado durante o primeiro mandato do petista para subornar parlamentares para a aprovação de matérias do governo.

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.