Lula diz a intelectuais que Dilma é 'possível candidata'

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou ontem a um grupo de quase 40 intelectuais preocupação com a continuidade a partir de 2010 das políticas implantadas por seu governo. Lula, que colocou a ministra Dilma Rousseff como ?possível candidata? para sucedê-lo no Palácio do Planalto, empenhou-se em dar explicações sobre as denúncias de que a auxiliar teria interferido na negociação de venda da VarigLog.?O presidente falou que a ministra Dilma está apanhando muito por ser uma candidata natural, o que ela de fato é?, afirmou a socióloga Maria Victoria Benevides, que logo em seguida se corrigiu e afirmou que o presidente utilizou o termo ?possível candidata? ao referir-se à chefe da Casa Civil. Segundo o sociólogo Emir Sader, Dilma tomou a iniciativa de abordar o episódio da VarigLog, em que foi acusada pela ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu de ter favorecido um fundo americano nas negociações de venda da empresa. ?A ministra Dilma retomou os argumentos que ela tem colocado publicamente em relação à transparência do que foi o contrato da Varig?, disse Sader. ?Ela disse que houve todo um acompanhamento judicial em relação a isso.?Foi a segunda reunião de Lula com intelectuais. O primeiro encontro ocorreu em 2003, logo após o presidente assumir o primeiro mandato no Planalto. De acordo com Sader, Lula pretende intensificar encontros com intelectuais no futuro, aproveitando viagens pelo País para realizar novas reuniões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.