Lula diz a catadores de papel que encerra o ano bastante feliz

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que vai encerrar o ano "bastante feliz". Segundo ele, "os números da macroeconomia são melhores do que o mais otimista dos brasileiros poderia pensar". O presidente fez o balanço durante discurso realizado na Casa de Oração do Povo de Rua, em cerimônia da assinatura de um convênio entre o Ministério do Desenvolvimento Social e a Organização do Auxílio Fraterno de São Paulo. O convênio é destinado a capacitação e inclusão social de catadores de papelão e moradores de rua, com recursos da ordem de R$ 1,38 milhão.O presidente destacou os números econômicos em seu discurso para "mostrar que a medidas duras e impopulares que adotamos construíram o direito de estarmos felizes em 2004 e mais ainda em 2005". "Tivemos ousadia", afirmou o presidente durante a cerimônia, na presença de catadores de papelão, do cardeal Arcebispo de São Paulo, D. Claudio Hummes, da prefeita da capital, Marta Suplicy, do ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, dos senadores petistas Aloizio Mercadante e Eduardo Suplicy, além de convidados.O presidente disse também que o plano de desenvolvimento do governo para 2005 permitirá um crescimento ainda maior do País e melhora dos números. Lula disse que um de seus grandes sonhos é a implantação do programa de biodiesel no Nordeste, combustível que ele pretende que seja vendido na Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.